Make your own free website on Tripod.com

Assim nasceu o 1º português


O trombadinha foi preso em flagrante. Segurando-o pelo braço o policial tentava levá-lo para a viatura quando de repente bate um vento e leva o quepe do guarda.
Imediatamente o preso se manifestou:
- Seu guarda, o senhor espera aí um minutinho que eu vou buscar o quepe para o senhor.
Mas o guarda revidou:
- Escuta aqui ó gajo! Você está pensando que eu sou otário? Você acha que eu vou deixar você ir pegar o quepe, pra depois você fugir? Só porque sou descendente de português, você acha que eu sou burro, hein?
- Não, senhor! Eu só queria ajudar!
- Ajudar? Espertinho! Pois fique aqui você que EU vou buscar o quepe!


  E fizeram um concurso pra ver quem era o homem mais inteligente do mundo. Foram classificados um americano, um japonês e um português. Primeiro o jurado pergunta pro americano:
- Qual é a coisa mais rápida do mundo?
- A eletricidade! Respondeu o americano
- E você, japonês, conhece algo mais rápido que a eletricidade?
- Muito fácil! O pensamento!
Os jurados fizeram uma reunião e concordaram com a resposta do japonês.
- E o senhor, Manuel, sabe algo mais rápido do que a eletricidade e o pensamento?
- Ora pois, a dor de barriga!
Os jurados se espantam:
- Como assim?
- Essa noite, lá em casa, eu estava com uma tremenda dor de barriga... quando pensei em acender a luz já estava todo cagado!


Três caras estão conversando no bar do português, falando sobre a violência no mundo atual. Um deles mostra uma cicatriz no queixo e fala:
- New York City !
O outro mostra uma cicatriz na perna:
- Atlantic City !
O português abaixa a calça, mostra uma cicatriz na virilha e diz:
- ApendiCity !


O brasileiro fala para o português:
- Pô... ontem eu comi dois ovos e me atacou o fígado !
- Pois tiveste sorte que não comeste fígado !


Na segunda-feira, o atacante português começou a explicar como cobrou o pênalti:
- Pois é... Na hora de eu chutar a pênalti, o goleiro começou fazer guerra de nervos comigo. Ele dizia, sem parar: "Se você chutar no canto esquerdo, eu pego, se chutar no direito, eu pego, se chutar no centro, eu pego..."
-E o que cê fez, Manuel ?
- Chutei pra fora e fodi ele...


Um português se preparava para pegar um avião e voltar para
Portugal quando uma coisa no aeroporto chamou sua atenção. 
Era um computador com voz que identificava os passageiros sem documentos.
Assim que ele passou,o computador acusou:
Joaquim Pereira, 45 anos, português, casado, passageiro do vôo 542 da TAM.
Impressionado, Joaquim foi ao banheiro, raspou o bigode e trocou de
camisa. Ao passar pelo computador, a voz acusou novamente:
Joaquim Pereira, 45 anos,português, casado, passageiro do vôo 542 da TAM.
Mas Joaquim nao se deu por vencido! Voltou ao banheiro e passou
maquiagem, colocou uma peruca loira e um vestido.
-Agora eu provo que essa máquina é burra!
E a máquina acusou de novo:
-Joaquim Pereira, 45 anos, português, casado, que por causa dessa
viadagem acaba de perder o vôo 542 da TAM.

 


 Um grupo de cientistas portugueses começaram uma profunda pesquisa sobre os aracnídeos... Pegaram uma aranha e falaram: 
- Ande aranha. - E ela andou...
Depois cortaram uma perna da aranha e repetiram a pergunta: E ela meio manca continuou andando... Intrigados os portugueses continuaram a pesquisa cortando cada vez uma perna do pobre aracnídeo. Até que só sobrou uma perna dai eles falaram
- Ande animal !
E a aranha se rastejando toda andou com muita dificuldade. Depois cortaram esta última perna deixando sem nenhuma perna e falaram:
- Ande aranha..! E ela evidentemente não se mexeu....
Ao final da pesquisa eles chegaram a seguinte conclusão: "Depois de cortar a Última perna de uma aracnídeo este fica surdo."

 


A Maria vai ao médico: 
- Ai doutoire! Eu não consigo dormire. Se durmo virada pra cima, sou atacada por forte doire de cabeça. Se viro para um lado, atacam-me os rins. Se viro para o outro ataca-me uma doire no baço. O que é que eu faço, ô doutor? 
- Porque a senhora não experimenta dormir de bruços? 
- Porque, aí , me ataca o Manuel!


O caipira e o portuga 

O caipira chega no armazém do portuga e 
pede um quilo de alpiste. O portuga avisa: 
- Tens qui me trazere o passarinho! 
- Como assim? - estranha o caipira. 
- Acontece, gajo, qui alpiste está em 
falta e só vou vendere pra quem precisare! Se não fores consumir, 
não leva alpiste! 
- Contrariado,, o caipira busca o 
passarinho, desconfiado que o portuga tá querendo tirar uma da 
cara dele. Volta dias depois pra comprar milho. 
- Tens qui me mostrare as galinhas! - 
avisa o portuga. 
- Mas isso é um absurdo! Nunca não vi 
uma coisa dessa! - esbraveja o caipira. 
Mas o portuga é irredutível: 
- Sem galinha, não leva milho! 
O caipira busca as galinhas e leva o 
milho. Dias depois, volta puto da vida, trazendo duas latas, que 
bota em cima do balcão. chama o português e pede pra ele enfiar 
as mãos dentro das latas. O dono do armazém obedece. E o caipira 
diz: 
- Agora, por favô, o senhor pode me vendê dois rolo de paper higiênico?


Um português encontra um pingüim na rua. Penalizado, leva-o para casa, lhe dá comida e depois telefona para um amigo:
    - Encontrei um pingüim na rua e agora não sei o que fazer com ele!
    - Por que você não o leva ao zoológico? - sugere o amigo. - Boa idéia!
    No dia seguinte, o amigo encontra o português na rua passeando de mãos dadas com o pingüim.
    - E aí Manoel? Você não disse que iria levar o pingüim ao zoológico ontem?
    - Ora, pois, eu levei! Ele gostou tanto que hoje vou levá-lo ao Playcenter!


Um português foi preso numa cela com um leproso. Com o passar do tempo, caiu uma unha do leproso que ele apanhou e jogou pela janela. Depois, caiu um dedo, sendo que o leproso fez a mesma coisa; jogou pela janela. Uma orelha, depois um pedaço do nariz, os quais o leproso ia pegando e jogando pela janela.
Quando o leproso atirou pela janela uma das pernas que havia caído, o Português não agüentou e pediu para falar, em particular, com o Diretor do presídio.
Já na sala do Diretor, relatou:
- Olha Chefe, eu cá não sou dedo duro não, porém devo lhe confessar que, o gajo que está na cela comigo, está fugindo aos pouquinhos.


Um português chegou aqui no Brasil na época do Carnaval e todos os hotéis bons estavam lotados, aí ele resolveu se hospedar num hotel furreca e falou com o recepcionista:
    - Tem algum quarto sobrando aí? 
    - Tem só um, mas tem um negão lá.
    - Ta ok, mas amanhã de manhã você me acorda bem cedo pra eu ir procurar outro hotel E no quarto. O negão... O com o portuga já dormindo... 
    - Hehe, vou pintar esse portuga de preto só de sacanagem.
    E pintou. No dia seguinte: toc, toc, toc Era o recepcionista que tava batendo na porta chamando o portuga. O portuga sai daquele jeito mesmo, todo despenteado e pintado de preto. E já na rua, ele passa em frente a uma vidraçaria, se olha num espelho e diz:
    - Puts grila, que recepcionista mais burro, acordou o negão ao invés de me acordar.


No correio no Brasil estava na fila o Manuel em primeiro que queria mandar uma carta pra Maria que estava em Portugal, e um outro homem atrás. O Manuel foi entregar o envelope ao balconista e o balconista chiou:
    - O meu senhor, você esqueceu de preencher o envelope. 
    - Ah, é que estou sem óculos, aí eu não enxergo nada. 
    - Mas não interessa, você tem que preencher isso de qualquer jeito. 
    Aí o Manuel virou pra trás e pediu os óculos emprestado pro homem que estava atrás dele:
    - O senhor pode me emprestar os seus óculos? 
    - Posso, mas esses óculos são pra longe. 
    - Não faz mal, a carta também é.


- Comandante Joaquim! Estou a avistar uma tropa que se encaminha diretamente ao nosso forte!
    - São amigos ou inimigos sentinela Manuel?
    - Olha, eu acho que são amigos. Vem todos juntos


 

Próxima 

Página Inicial