Make your own free website on Tripod.com

O marido senta-se ao lado da mulher que esta costurando uns panos na maquina e começa a falar:
- Devagar! Cuidado, a linha vai arrebentar! Vire o pano para a direita. Isso. Pare! Agora, puxe o pano!
A mulher reage:
- Quer parar com isso? Eu sei costurar!
- Claro que sabe. Eu só estou  mostrando como e que você faz quando estou no volante do carro


A mulher, toda fogosa, desabafa com o psiquiatra:
- Doutor, toda vez que conheço um rapaz não resisto e vou pra cama com ele logo no primeiro encontro. Depois me dá uma depressão enorme...
- Não é pra menos... Vou te ajudar a se livrar desta compulsão!
- Compulsão? Não... Eu só queria que o senhor me dissesse como é que eu faço pra não ficar deprimida depois...


O sujeito chega de madrugada em casa e, para não levar uma bronca da mulher, apela ao velho truque de entrar sigilosamente no quarto, se enfiar por baixo dos lençóis e fazer uma sessão de sexo oral na esposa.
Quando já começava a sentir cãibras na língua e no queixo, o esforçado marido sente, para sua tranqüilidade, um tremor no corpo da cônjuge, seguido de um gritinho de prazer.
- Salvo! - pensou e se dirigiu ao banheiro. Para seu espanto, havia um bilhete no espelho:
"Querido, não faça barulho! A gente vai ter que dormir no quarto das crianças, porque a mamãe chegou de surpresa e está na nossa cama!".


Três mulheres recém-mortas, chegam juntas ao céu e vão para a sala de triagem.
- O que é que a senhora fazia lá na Terra? - pergunta São Pedro, à primeira da fila.
- Eu era professora!
São Pedro, vira-se para o seu assistente e ordena:
- Dá para ela a chave da sabedoria!
E voltando-se para a segunda:
- E a senhora, o que fazia na Terra?
- Eu era advogada!
- Dá pra ela a chave do direito! E a senhora, o que fazia na Terra?
- Eu fazia strip-tease!
- Dá pra ela a chave do meu quarto! 


A mulher se queixa ao médico:
- Doutor, o problema é que o meu braço esquerdo dói muito quando faço amor com o meu marido.
Diante de fato tão inusitado, o médico reflete durante alguns segundos e depois pergunta:
- Já sei! É enquanto a senhora masturba o seu marido... Ele demora muito pra atingir o orgasmo?
- Não, doutor! É que a gente faz amor de ladinho... E eu fico deitada o tempo todo sobre o meu braço esquerdo!
- Ora, mas isso é muito simples! Basta à senhora virar-se para o lado direito!
- Mas daí eu não consigo assistir à novela!

A mulher se queixa ao médico:
- Doutor, o problema é que o meu braço esquerdo dói muito quando faço amor com o meu marido.
Diante de fato tão inusitado, o médico reflete durante alguns segundos e depois pergunta:
- Já sei! É enquanto a senhora masturba o seu marido... Ele demora muito pra atingir o orgasmo?
- Não, doutor! É que a gente faz amor de ladinho... E eu fico deitada o tempo todo sobre o meu braço esquerdo!
- Ora, mas isso é muito simples! Basta à senhora virar-se para o lado direito!
- Mas daí eu não consigo assistir à novela!


 

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos mostra que os homens usam em média 1.500 palavras por dia, enquanto que as mulheres usam no mínimo 3.000. No congresso onde este estudo foi apresentado uma mulher levantou-se e disse:
- É lógico que as mulheres falem o dobro que os homens - explica a cientista
- Nós temos que repetir tudo o que dissemos para os homens entenderem.
E o apresentador perguntou:
- O quê? 


- Estou com um grave problema, doutor! - diz a senhora ao seu médico - Cada vez que meu marido tem um orgasmo, ele começa a gritar feito louco!
- Mas, minha senhora! - responde o médico - Isto é perfeitamente natural! É um sinal de que sua vida sexual está indo muito bem!
- Pode até ser, doutor. - responde a senhora - Mas já estou farta de acordar com esses berros! 


- Acho que minha mulher está ficando surda! - o sujeito comenta preocupado com o amigo médico - Eu sempre preciso repetir várias vezes às perguntas que faço!
- Você pode medir o grau de surdez dela com um teste bem simples. - sugere o médico - Fique a cinco metros dela e pergunte alguma coisa. Repita a pergunta até ela responder, sempre se aproximando um metro.
O sujeito volta para casa e faz exatamente o que o amigo recomendou. Ele se coloca a cinco metros da mulher na cozinha e pergunta:
- Querida, o que temos para jantar?
A mulher não responde e ele, seguindo as instruções, se aproxima mais um metro e repete a pergunta. Como ela não fala nada, ele repete o procedimento mais três vezes, até encostar-se a ela.
- Hoje temos lasanha a bolonhesa!- responde a mulher, alterada - Pela QUARTA e última vez, seu surdo


A mulher passa mal e o marido chama o médico, que vem depressa e vai direto ao quarto. Sai logo pedindo:
- Me arrumem o alicate!
O cara arruma o alicate. Logo o doutor torna a pedir:
- Arrume uma chave de fenda!
Assustado, o marido vai buscar a chave. Minutos depois o médico aparece todo suado e pede:
- Será que tem serrote em casa?
- Alicate, chave de fenda, serrote! O que o senhor está fazendo com a minha mulher?
- Por enquanto nada! Só estou tentando abrir a minha maleta


O sujeito estava pescando na lagoa, as sete da manhã, quando começa a garoar. Ele, um pescador fanático, não liga para a garoa e continua pescando, mas meia hora depois já cai um verdadeiro toró e ele não tem outra escolha senão voltar pra casa. Chegando em casa, frustrado, ele tira a roupa e se deita ao lado da sua esposa, que ainda dormia.
- Como está o tempo lá fora? - pergunta a mulher, entre bocejos, sem tirar a cabeça de baixo do travesseiro.
- Uma droga! Tá caindo um toró que parece que vai acabar o mundo!
- Ha, ha, ha - ri a mulher. - E o bundão do meu marido foi pescar!


Diz o rapaz à mulher amada:
- Minha querida, por você eu atravessarei oceanos, escalarei montanhas, cruzarei fronteiras, descerei despenhadeiros, nadarei através das correntezas... 
E ela responde:
- E pra que eu quero um marido que não para em casa? 


Próxima

Voltar

Página Inicial